0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Bahia é cheia de lugares lindos para serem explorados, entre eles a Costa do Descobrimento, que compreende os municípios de Porto Seguro, Cabrália e Belmonte, é apaixonante. Nesse roteiro de 6 dias em Arraial d’Ajuda e arredores você encontra todas as dicas para conhecer o melhor da região.

Entre as opções de hospedagem existem muitos hotéis em Porto Seguro mas recomendo ficar em um dos charmosos distritos: Trancoso e principalmente Arraial d’Ajuda – com boas opções de pousadas com preços para todos os bolsos.

A partir de Arraial d’Ajuda é possível conhecer todo os arredores e a melhor forma é alugando um carro. O centro de Arraial d’Ajuda – e sua rua principal, Mucugê – é repleto de lojinhas e bons restaurantes, ideal para o pós praia.

Roteiro de 6 dias em Arraial d’Ajuda e arredores

1º dia. Arraial d’Ajuda: Praia do Taípe e Pitinga

A Praia de Pitinga fica a cerca de meia hora do centro de Arraial d’Ajuda, chegando lá de carro, existe uma boa estrutura para estacionar o carro. Descendo na praia é possível ir a pé até a praia do Taípe pela areia – ela é a continuação da Pitinga.

Depois de uma boa caminhada pela areia até Taípe, você encontra uma faixa de areia mais deserta e com uma única barraca, cercada pelas falésias avermelhada e mata nativa. O lugar é lindo e vale passar uma parte do dia por lá.

Quando a fome bater a sugestão é caminhar de volta até a Praia de Pitinga e escolher uma barraca para ficar. Essa praia tem uma estrutura maior de serviço e fica bem mais movimentada.

2º dia. Trancoso: Praia dos Nativos, Rio Verde e Coqueiros

A caminho das praias de Trancoso, pode se fazer algumas paradas, como na praia dos Nativos, onde o rio encontra o mar formando lagoas, essa é a praia mais próxima da vida, antes de seguir para a Praia do Rio Verde.

Essa segunda praia tem boas barracas, muitas com redes, sofás, lounges e etc. São inúmeras opções para petiscar e almoçar.

Para quem quer conhecer mais uma praia, a sugestão é a Praia dos Coqueiros com uma extensão de areia bem maior e também com bom serviço de barracas.

O pós praia, é claro, é no famoso Quadrado. O centro de Trancoso com várias lojas charmosas e grande diversidade de restaurantes é perfeito para bater perna até a hora de jantar.

3° dia. Santa Cruz de Cabrália, Coroa Vermelha, Porto Seguro

Para começar o dia, siga para a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na parte alta de Cabrália e desfrute da vista da região que é possível ter do mirante.

Descendo, visite a região da Coroa Vermelha, com grande extensão de artesanato. Ali é bom um lugar para garantir o souvenir da viagem.

Foi por essa praia que o Brasil foi descoberto pelos portugueses e uma grande cruz marca o local onde foi celebrada a primeira missa do país.

Depois desse tour histórico, é hora de curtir uma praia novamente. As praias de Mundaí e Taperapuã, em Porto Seguro, não são praias tão bonitas, mas são famosas pelas barracas bem estruturadas, com opções de lazer para crianças com parques, grandes restaurantes além de animação com professores de dança. Entre as mais conhecidas estão Tôa Tôa, Axe Moi e Barramares.

Quando cansar da praia, vale conhecer o centro histórico de Porto Seguro, que fica numa região mais alta garantindo outro belo mirante, encontra-se também o Marco do Descobrimento além de charmosas casinhas colorida. Não esqueça de passar também na conhecida Passarela do Álcool (também chamada pelo nome mais conservador de Passarela do Descobrimento).

4° dia. Curuípe e Praia do Espelho

Conhecida como uma das praias mais bonitas do sul da Bahia, esse é um lugar que tem que conhecer! A viagem a partir de Arraial d’ajuda não é das menores, mas o esforço será recompensado.

O ideal é visitar a praia em dia de sol e maré baixa para que se formem as piscinas naturais.

É importante ter em mente que a praia tem bares caríssimos, todas as opções de barracas tem preços acima das demais praias da região. Se quiser economizar, leve seu isopor, seu lanchinho e etc.

Caso contrário, aproveite as charmosas barracas com lindos lounges e espreguiçadeiras onde é possível petiscar, beber ou mesmo almoçar.

5° dia. Santo André e Praia de Guaiú

Para chegar na vila de Santo André é preciso pegar uma balsa a partir de Porto Seguro. Lá, a enseada é formada pelo encontro do rio João de Tiba com o mar o que tornam as praias com águas mais turvas.

A dica é não ficar na primeira praia, com o mesmo nome do vilarejo, mas sim seguir até Guaiú, uma praia deserta e afastada, onde fica o Restaurante da Maria Nilza. Um lugar é um charme com cadeiras e mesas na praia além de uma estrutura de restaurante coberto, bacias de barro cheias de água e flores proporcionam um banho de cuia dos mais cheirosos.

O atendimento é excelente, todas as funcionárias são muito simpáticas e solícitas, incluindo a dona que faz questão de cumprimentar os clientes e bater um bom papo.

6° dia. Caraíva

Conhecer o vilarejo de Caraíva vale muito a pena, inclusive o ideal é ficar por lá pelo menos uma noite. Para chegar lá, é necessário estacionar o carro fora e pegar um barco, já que na vila não circulam carros.

Caraíva é o local mais rústico dentre os citados nesse roteiro e guarda um charme todo especial. A energia elétrica por lá não tem mais de 10 anos!

Para pegar a praia, caminhe até a região da Barra onde o mar encontro o rio e existem barracas com cadeiras e tendas coloridas. Depois de curtir o mar, brinque na forte correnteza do Rio e siga para o vilarejo conhecer as lojinhas e almoçar.

O ritmo por ali – assim como eu boa parte dessa viagem pelo Sul da Bahia – é lento. Ideal para descansar, descalçar e relaxar.

Tendo mais dias pela região, repita suas praias preferidas, durma mais tempo em Caraíva, explore outros mares ou acrescente outras cidades próximos. Esse roteiro de 6 dias em Arraial d’Ajuda e arredores é apenas uma base para conhecer a região que pode ser esticado por muito mais tempo!

Alguns dias de sombra e água fresca pelo Sul da Bahia garantem energia recarregadas e na volta pra casa, longas pesquisas sobre imóveis à venda por Arraial d’ajuda e seus vizinhos… Quem sabe não dá pra se mudar de vez pra lá?

Como dar tchau?
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *