0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Chegamos à Paris. Charmosa Paris. A primeira chegada foi pela Aeroporto Orly, o que eu não recomendo pois é um pouco afastado de Paris, tive que pegar um ônibus até a cidade que me custou 17 euros. Chegando à Paris fui direto para o metrô para ir até o hostel, o passe diário do metro custa 7 euros.

A primeira impressão que tive é que a segurança na cidade é bem ativa em tudo quanto é lugar para evitar quaisquer ataques terroristas.

Fiquei no Hostel Saint Christopher’s Inn que fica próximo à estação de metrô Gare du Nord, o preço foi aproximadamente 30 euros por noite, o wifi funcionava muito bem, o hostel possui um bar no lobby, banheiros são limpos. O único problema é que para tomar banho você tem que apertar um botão para que a água saia, então você tem que ficar apertando o botão constantemente. Os quartos são excelentes, as camas confortáveis, com tomadas, armário embaixo da cama (lembre-se de sempre ter um cadeado em sua viagem) e até uma cortina para um pouco de privacidade.

Quer mais uma dica de hospedagem? Confira o post do hostel mais barato de Paris!
paris-2Após ter deixado as coisas no hostel fui fazer meu primeiro tour e o primeiro lugar o qual eu vistei foi o Pantheon, que é uma linda construção, depois desci a Rua Soufflot (a rua em frente ao Pantheon) e cheguei ao Jardim de Luxemburgo, que é simplesmente lindo, excelente para passar um tempo, apreciar o Palácio de Luxemburgo e o seu jardim.

paris-3 paris-4 paris-5

De lá continuei caminhando pelas ruas de Paris até a Catedral de Notre-Dame, a hora que cheguei à Catedral o horário de visitação já havia acabado, por isso só pude apreciar por fora, mas ela é impressionante e nos faz pensar sobre o poder que a Igreja Católica teve um dia.

paris-6Após a Catedral de Notre-Dame, bora continuar andando até o Louvre, o famoso Louvre. Não! Eu não entrei no Louvre, fazendo um mochilão sem data para voltar só o dinheiro lhe impede de ir mais longe, portanto, ele é a única coisa a qual eu tenho tomado cuidado e entrar no Louvre significa um dia inteiro só para o Louvre, que significa: entrada + comida para o dia + noite no hostel, ele ia acabar me custando 100 euros e 100 euros pode me levar bem longe.

Então eu disse NÃO ao Louvre! Mas gastei 3 euros para tomar cerveja do outro lado da rua, não podia deixar de tirar aquela fotinha clássica no Louvre né, ali mesmo do lado tem um arco, bem menor que o Arco do Triunfo, mas também é bonito e tem uma vista para o outro Arco.

paris-7Se eu continuasse andando eu iria para a famosa Champ-Elysées, mas a noite tava chegando e haviam outras coisas para fazer (cerveja), então deixei para outro dia.

Segundo dia, hora de fazer o que faltou no meu roteiro, primeiro eu fui ao Palácio de Versailles, eu fui de trem, é barato e a viagem é aproximadamente uma hora, não tem muito mistério. Não entrei no Palácio pelo mesmo motivo do Louvre.

paris-8

Voltei à cidade e peguei o metrô direto para a Champs-Elysées. A avenida é a cara da riqueza, lojas e mais lojas luxuosas, Ferraris alugando uma corrida de 20 minutos por 100 euros, o Arco do Triunfo no fundo e só gente bonita na rua. Quando você chega perto do Arco do Triunfo é que você consegue ter idéia do seu real tamanho, é imenso.

paris-9 paris-10Depois do Arco fui caminhando até ela! Sim! Ela! A Torre Eiffel. Se você quer “aquela” foto com a torre, vá até o Palais de Chaillot, que fica em frente à torre, do outro lado da ponte. Lá tem um jardim lindo e uma vista maravilhosa para a torre.

paris-11

Terceiro dia, dia de ir embora, mas antes não poderia faltar a Sacre-Coeur. A Basílica fica no ponto mais alto da cidade, então você já consegue imaginar que ela tem uma vista linda, correto? Sim a vista é realmente linda e só custa 6 euros para subir. Vale muito a pena.

Uma dica, tanto na Sacre-Coeur quanto próximo ao Louvre e outros pontos turísticos, existem pessoas tentando fazer dinheiro, você vai ver pessoas tentando fazer um truque escondendo uma bolinha em 3 copos, eles pedem pra você apostar 50 euros, mas se você assistir por 5 minutos você ve que pelo menos 10 pessoas que estão ao redor deles estão encenando e é obvio que se você apostar você vai perder, tenho muito amor aos meus 50 euros, por isso não tentei.

paris-12paris-13

Outra coisa são alguns africanos que te param, pedem para você estender a mão e fazem uma pulseira ali na hora, é até legal, eles não cobram um preço fixo, mas pedem uma doação. Azar do que parou um mochileiro pão-duro né?

Depois da Sacre-Coeur, fui andando até o famoso Moulin Rouge, tirei uma foto e voltei para o hostel de metrô para buscar minha mochila.

paris-14

Antes de ir embora, algumas dicas: ande pela cidade, eu usei o metrô para me levar próximo ao centro, visitei quase tudo andando e usava o metrô para voltar ao hostel. Você vai andar um pouco, mas vale muito a pena, pois a cidade não tem só os pontos turísticos de bonitos, é de fato uma cidade muito charmosa e a cada rua você se surpreende. Por isso, ande!

Outra coisa, ouvi dizer que os franceses são grossos com quem fala inglês, não eles não são muito fãs, mas se você for educado e simpatico, por quê alguém seria grosso? Aproveite a culinária e aventure-se nela pois vale a pena! Não se esqueça da Ladurée!

paris-15

Agora, vejo vocês em Bruxelas, ok? Até a próxima e vem viajar comigo!

Toda terça-feira um novo post sobre um mochilão de três meses pela europa, acompanhe!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

2 Comments

  1. Que delícia de viagem. E essas fotos lindas de flores, amei. Mesmo sem conhecer, Paris já é uma queridinha para mim. Sempre que ouço sobre essa cidade, já me imagino tomando um café nos cafés fofos que são espalhados por Paris. Também lembro do filme O Fabuloso Mundo de Amelie, que amo, amo 🙂

    Abraços

    • Josiane, Paris é sempre demais mesmo!
      Dica para você então (que talvez você já até saiba): o café que a Amélie Poulain trabalhava existe de verdade e dá pra passar lá e comer um crème brûlée! <3
      Também adoro o filme e fiz questão de passar por lá, fica em Montmartre, apesar de não ter Amelie trabalhando por lá, dá pra viver um pedacinho do filme é?

      Abraços!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *