40 Flares Twitter 0 Facebook 40 Pin It Share 0 Filament.io 40 Flares ×

Depois de passarmos pela imigração Boliviana chegamos a La Quiaca e fomos surpreendidos com uma parada surpresa de 2 horas do nosso ônibus.

La Quiaca e uma cidadezinha no meio da nada com nada, onde já e possível cambiar os pesos bolivianos (vale a dica de que o cambio aqui é mais valorizado do que o cambio na própria capital La Paz, então uma boa negociada já ajuda em uma grande economia no bolso), e já e possível sentir/entender um pouco do que esperar pela frente da Bolívia.

Bolívia
3 Ksh na Bolívia

Conseguimos cambiar os nossos reais com a taxa de R$ 1.00 – BOB 3.00 (Taxa de Marco 2015), e como ficamos 2 horas parados sem ter o que fazer, já aproveitamos para dar um passeio e tentar realizar uma refeição descente (não foi lá uma das melhores refeições, mas foi melhor do que ficar com mais fome –  até o porque o sucrilhos já tinha acabado).

Passaram-se às duas horas e voltamos ao ônibus para seguirmos viagem, afinal ainda tínhamos 12 horas de viagem pela frente. Mais uno, forca, adedanha, Stalonne e grandes clássicos latinos e finalmente chegamos a La Paz.

De primeira ficamos bem incomodados com a cidade, sabíamos que a Bolívia e um país pobre, mas não imaginávamos que seria tanto (a quem diga que a Rocinha aqui no Rio é a maior favela do mundo! Mas eu acho que essa pessoa nunca visitou La Paz). Pedimos informação para um guarda logo na saída da rodoviária e seguimos nosso caminho a procura do BaccoHostel, que foi o escolhido quando estávamos saindo de BsAs. Acertamos na escolha de primeira \o/, o Hostel é brilhante e te faz esquecer que você esta literalmente no centro de La Paz.

Ficamos em um quarto compartilhado de seis pessoas com o banheiro também compartilhado e pagamos por dia/pessoa 65 pesos bolivianos ou 21 reais.

4

Devidamente alocados, fomos desvendar La Paz. Depois do nosso choque inicial com a cidade tivemos uma relação de amor e ódio com a mesma.

La Paz e cercada de “Miradores” e hoje em dia diversos teleféricos te levam aos pontos mais altos da cidade, além das diversas feiras de rua onde e possível achar de tudo (roupas, comidas, ervas, itens mágicos e por ai vamos).

La Paz

9

Você acaba ficando maluco com tamanha zona no trânsito, e pela falta de supermercados na cidade. Tudo e comprado na rua, desde as frutas até as carnes, demoramos dois dias para achar um mercado nos padrões que estamos acostumados (assim como demoramos dois dias para acharmos a área nobre de La Paz, onde estão localizados os supermercados).

Em La Paz a altitude já começa a marcar presença no corpo e o famoso Chá de Coca e as balinhas de Coca já passam a ser fundamentais no dia a dia para não perder nenhum momento da viagem.

11

Dica Importante: As Cholitas (essas mulheres Bolivianas que andam com roupas típicas) não gostam de ser fotografadas, vale pedir a autorização antes da foto ou dar uma de brasileiro mesmo e bater a foto rapidinha sem ninguém perceber.


Infos:

  • O governo boliviano obriga a todos os viajantes a vacina contra a febre-amarela, você precisa se vacinar com pelo menos 10 dias de antecedência e precisa também retirar o certificado internacional da vacina, aqui no RJ esse certificado é feito na ANVISA e na Fiocruz
  • Bacoo Hostel
    693 Alto de la Alianza St. La Paz

Classificação:

Viagem: Família | Casal | Amigos | Sozinho
Custo: Mochileiro | Intermediário | Luxo
Duração: 24h | Fds | Semaninha | Mês inteiro | Intensivo de viagem

Veja também os outros destinos desse mochilão

40 Flares Twitter 0 Facebook 40 Pin It Share 0 Filament.io 40 Flares ×

One Comment

  1. Pingback: Roteiro de viagem: Mochilão América do Sul

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *