275 Flares Twitter 0 Facebook 275 Pin It Share 0 Filament.io 275 Flares ×

Certa responsabilidade carrega uma cidade com uma história tão intensa e significado tão interessante; em quíchua, Cusco significa umbigo do mundo – chamado assim pois se dizia que todos os caminhos levam à cidade.

E apesar de, supostamente, todos os caminhos levarem a Cusco, não é fácil estar lá. Uma pequena escala em Lima não é o verdadeiro obstáculo por lá e sim a altitude. Maldito soroche.

Exemplo da cidade fantástico que é Cusco é que mesmo com os males causados pela altitude e o clima seco que castiga no inverno – mesmo assim – você ainda se apaixona pela viagem.

Aproveitando Cusco
Muita gente chega em Cusco já sonhando com Machu Picchu, mas a cidade tem muito o que oferecer e muitos passeio até chegar na mais famosa cidade inca.

Para ter acesso aos muitos sítios arqueológicos nos arredores da cidade e aos museus na cidade é preciso comprar o boleto turístico. Ele pode ser comprado no escritório da COSITUC e pelo o que percebi, dá pra comprar nos próprios pontos turísticos onde ele é usado – comprei o meu no Museu do Sítio de Qoricancha.

Existem quatro opções do boleto: Geral, 1, 2 e 3.

Circuito 1 – Sítios arqueológicos perto de Cusco
Saqsayhuamán
Q’enko
Puka Pukara
Tambomachay

Circuito 2 – Museus
Museu de Arte Contemporânea
Museu Histórico Regional
Museu de Arte Popular
Museu do Sítio de Qoricancha
Monumento ao Inka Pachacuteq
Centro Qosqo de Arte Nativa
Pikillaqta
Tipón

Circuito 3 – Sítios do Vale Sagrado
Ollantaytambo
Pisac
Chinchero
Moray

O boleto geral inclui os 3 circuitos e custa 130 soles inteiro e 70 estudante e ambos são válidos por 10 dias. Para pagar o preço de estudante é preciso mostrar a carteira de estudante internacional e algum documento de identidade (passaporte, por exemplo). Vale a pena tirar a carteirinha, são várias as vantagens para estudante por lá.

Cada circuito separado custa 70 soles. O circuito do museu não é dos mais interessantes, mas todos os sítios arqueológicos são muito legais – ou seja, caso tenha tempo em Cusco (cerca de uns 5 dias é um bom tempo), é legal comprar o boleto geral.

Cusco (1)

Fora o boleto e todos os sítios para visitar, é indispensável passear pela cidade – com a calma que altitude pede. Para isso, sugiro que sua hospedagem seja no entorno da Plaza das Armas, o ponto central do da cidade, onde está localizada a Catedral de Cusco, a Igreja da Companhia de Jesus, além de inúmeras lojas, restaurantes e casas de câmbio.

Veja as opções de hospedagem em Cusco

Não comprei o boleto que dá acesso às igrejas. Visitei apenas a Catedral de Cusco durante a missa no domingo.

Qorinkancha
Cusco é uma intensa mistura da influência e arquitetura espanhola sobre o restante da civilização inca e Qorinkancha é o exemplo perfeito dessa conexão.

Cusco (3)

Qorinkancha era originalmente um tempo de adoração ao maior deus inca: Inti, o Sol. O significado da palavra em quíchua é algo como espaço fechado por ouro ou templo de ouro e acredita-se que a construção era toda banhada a ouro – o que deve ter deixado os espanhóis loucos…

Depois de limparem todo o ouro das paredes, os espanhóis construíram ali o Convento de Santo Domingo. A bela ironia da vida e a excelência das técnicas incas foram colocadas a prova nesse lugar. A parte do convento construída pelos espanhóis já desabou algumas vezes graças aos terremotos mas a parte inca continua firme e forte.
Cusco (6)A engenharia inca é pensada para aguentar abalos sísmicos. Isso porque as pedras polidas são encaixadas em um sistema como um lego, com peças macho e fêmea e não é usada nenhum tipo de massa para prendê-las. Por isso, durante um terremoto, as pedras podem balançar, absorver o impacto e não desencaixar.

A entrada ao templo do sol custa 10 soles.

Cusco (7)Perto de Qorinkancha está o Museu do Sítio de Qoricancha – que a entrada está inclusa no boleto turístico. O museu é simples e pode ser visto rapidamente, mas é ali se aprende algumas peculiaridades sobre esse povo que tanto iremos escutar pelo Peru.

O mais inusitado desse museu são crânios deformados expostos por lá. Eles amarravam a cabeça, especialmente de crianças (já que o crânio ainda não é muito firme e é mais facilmente moldado) para criar formatos diferentes… Pelo o que entendi, não se sabe por que eles faziam isso.

Cusco (10)Jogue no Google e leia teorias da conspiração envolvendo extraterrestres e tudo mais.

Compras
A oferta de artesanato na cidade é alta e um bom local para fazer suas compras é ao longo da Calle El Sol, existem vários mercados e andando por essa rua você chegará no Centro Artesanal de Cusco, onde tem a maior concentração de lojinhas.

Cusco (2)
O Centro de Artesanato fica na frente dessa fonte

A dica aqui é negociar. Os preços caem muito depois de uma curta negociação.

Para quem vai para Lima ou vai visitar as cidades do Vale Sagrado, faça suas compras em Cusco – achei os preços bem melhores.

Foto linda com a lhama linda
Esteja preparado para ser levemente atacado nas ruas de Cusco – seja por pessoas te jogando um cardápio, seja te empurrando uma lhama fofolinda para tirar foto.

No segundo caso, tire a foto, mas tenha ciência que terá que pagar propina depois. Reserve alguns soles para tirar essa foto clássica, rs.

Cusco (4)
Oi, como faz pra levar pra casa? *-*

Em muitos sítios você encontra lhamas soltas (Machu Picchu tem, mas quando fui, elas ficavam em um local sem acesso, não dava pra passar mão e tudo mais), não faltaram oportunidades de tirar foto com uma lhama/alpaca.

Câmbio
Estive agora no começo de agosto no Peru (08/2015). Em Cusco, o melhor jeito de trocar a moeda é ir entrando nas casas de câmbio e perguntando o valor do real, até encontrar o melhor preço – e novamente – vale dar uma negociada, dependendo da quantidade de dinheiro a ser trocada é possível melhorar o câmbio.

Trocamos 1 real por 0,89 soles em Cusco e achávamos a partir de 0,85 até 0,88. Tem que dar uma pesquisada.

Para quem vai para Lima depois: troque dinheiro em Cusco!!! A cotação em Lima foi bem pior: em Miraflores estava 0,75! :O Acabei encontrando no centro por 0,85 a melhor opção.

Cusco (8)

Teremos muitas e muitas dicas nos próximos posts por aqui. Não se esqueçam de acompanhar a gente pelo instagram e facebook. E qualquer dúvida é só perguntar! 🙂

275 Flares Twitter 0 Facebook 275 Pin It Share 0 Filament.io 275 Flares ×

5 Comments

  1. Pingback: Soroche ou Mal de Altitude: como evitar - Coletivo de Viagem

  2. Pingback: Pisac: conhecendo o Vale Sagrado - Coletivo de Viagem

  3. Pingback: Moray: círculos hipnotizantes no Vale Sagrado - Coletivo de Viagem

  4. Pingback: Viagem para o Peru: roteiro de 10 dias - Coletivo de Viagem

  5. Pingback: 6 coisas para fazer em Lima - Coletivo de Viagem

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *